BLOG DE GUILHERME ANTONIO - CORRETOR DE IMOVEIS
 

Mais algumas questões postadas!!!

05.  Professor, vi  algumas situações que são comuns acontecer aos corretores, como por exemplo, o proprietário do imóvel assinar  uma autorização de exclusividade com o corretor e dias depois  ele avisar o corretor que desistiu de vender o imóvel por um motivo qualquer. Nesse caso o corretor tem direito a cobrar sua comissão, pois mesmo não tendo vendido o imóvel teve o trabalho de anunciar, levar possíveis compradores ate ele, etc. ?

Essa é uma situação bem delicada, inclusive, pessoalmente já vivenciei uma dessas... Claramente por lei, o corretor esta sim resguardado para cobrar seus honorários, porém vale a pena lembrar que em nossa profissão muitas vezes temos que usar do bom senso, pois nesse caso particular que citei, o motivo da desistência, foi saúde. Obviamente não cobrei, mas estaria sim resguardado em lei para tal. Embora vale lembrar também, que muitos clientes podem usar de má fé! Um exemplo típico nessa situação é após você levar um cliente para mostrar o imóvel e na seqüência o proprietário te ligar dizendo que não quer mais vender o mesmo. Não para todos os casos, mas certamente o interessado na compra procurou o proprietário sem você e tentou fazer um acordo "por fora". Olhos abertos hein!!!!!

 

06.  Falando ainda sobre visitas à móveis, toda vez que realizar uma visita é importante fazer uma ficha de visita  do imóvel colocando também alguns dados sobre o visitante nessa ficha ? Essa ficha de visitas deve ser feito antes de levar a pessoa ao imóvel ou após a visita, percebi que muitos corretores não fazem esse relatório, ele não é uma regra?

Tem sim que fazer o que chamamos RELATORIO DE VISITAS, e nele deve constar as informações do imóvel, do vendedor e do possível comprador! Esta ficha/relatório é na verdade um documento que você terá em mãos resguardando-se no caso do comprador procurar o proprietário sem sua presença e tente fazer algum acordo “por fora”.... Tendo este relatório em mãos, o proprietário do imóvel está impedido de vende-lo a tal comprador num prazo de seis meses. E se isto ocorrer, mesmo que já tenha passado algum tempo, terá direito a cobrar seus honorários. O valor deste documento juridicamente é que provará que foi VOCÊ que aproximou as partes....
Agora com relação a ser ou não uma regra, realmente não é uma regra, mas deve ser sempre preenchida, independentemente da imobiliária que você trabalhe exigir, pois como já disse são os seus direitos que ficarão garantidos. o momento em que costumo preencher é DURANTE a visita mesmo, sem constrangimentos, diga que isso é uma norma da empresa e dificilmente você terá problemas.
E outra eventualidade que possa a vir a acontecer se o imóvel estiver desocupado, preencha da mesma forma, somente com o interessado e  toda vez que você entrar em contato com o proprietário para passar-lhe as informações de como andam as visitas e os interesses, apresente-lhe todos os relatórios e peça-o que assine-os, pois isso terá duas funções, a de dar-lhe ciência de seu trabalho, sua clareza em prestar informações, bem como a de garantir seus direitos.

07.  Professor, gostaria que você me tirasse uma dúvida: pra quem está iniciando na carreira o plantão de vendas realmente é a melhor forma de iniciar ou você teria alguma outra sugestão ?

 

 O plantão de vendas é bem interessante, aparecem boas situações e oportunidades, mas quero dizer, pra você que esta iniciando agora, que para tornar-se um bom corretor, a cadeira do escritório, pode ser bem confortável,  não será o melhor lugar, e sim, sapatos e pneus às ruas!!!!! Busque formar sua carteira de clientes, busque conhecer pessoas novas, e tenha sempre em mente: TODO RELACIONAMENTO PODERÁ TORNAR-SE UMA OPORTUNIDADE, seja ele num supermercado, na sala de espera de um consultório médico, seja num bom dia ao vizinho!!!!!! A profissão do Corretor de Imóveis te sido muito bem vista ultimamente, por isso nunca tenham vergonha de se apresentar como tal, e fornecer seu cartão. Quem certamente lucrará será VOCE!!!!

 



Escrito por GUILHERME às 16h11
[] [envie esta mensagem] []


 
 

Quero compartilhar nesta postagem algumas dúvidas de meus alunos que podem ajudar muitos colegas corretores...

Essas questões foram postadas no chat, onde tutoro a disciplina de Operações Imobiliárias

Segue então.....

01.  O trabalho do corretor basicamente consiste em aproximar o possível comprador do vendedor? E uma vez feito isso, quando se dá por encerrado o trabalho do corretor e ele passa a ter direito aos seus honorários ?

Muitas vezes se tem a idéia de que o trabalho do corretor consiste simplesmente em aproximar as partes, intermediar a venda, e após assinado o contrato, honorários no bolso e até mais.....Porém essa não é nossa realidade!  O trabalho do corretor começa, muito antes disso. O bom profissional é aquele que vai atrás de seus clientes, busca ofertar o que tem em mãos, para daí sim começar a intermediação e aproximação das partes... Uma vez feito isso, e todo o trabalho estar concluído com êxito, o corretor tem sim seus honorários garantidos, porém o que vale lembrar, é que muitas vezes, aquela venda concluída, é a abertura de novas portas para muitas outras vendas, se o cliente sentir-se satisfeito, não só a partir do momento em que você o conheceu, mas também, no pós venda, preocupando-se se o imóvel está atendendo suas necessidades... se é realmente que ele esperava...enfim, transmitindo ao cliente que você não estava simplesmente interessado em vender, mas de realizar um sonho dele. O pós venda é fundamental e importantíssimo. E reforço,o  pós venda não será "pago" mas  abrirá novas portas.
Agora, enfatizando o momento em que o corretor passa a ter direito de exigir seus honorários, aí sim, é realmente, após a aproximação das partes e o venda concluída com êxito. Após este momento o corretor deve exigir seus honorários.

02.  Tenho pesquisado muito e lido tudo que encontro sobre a profissão de Corretor de Imóveis e também sobre  o mercado imobiliário, uma dúvida que tenho é com relação a responsabilidade do corretor em averiguar a situação legal do imóvel. O corretor quando “pega” um imóvel para trabalhar,  tem a obrigação de verificar todas as certidões e demais documentos do imóvel ou apenas confia no que o proprietário esta falando sobre o imóvel. No processo de venda de um imóvel a quem cabe a responsabilidade de providenciar as certidões:  o vendedor ou o comprador ?

Cabe  ao corretor providenciar toda a documentação que  possa assegurar-lhe  de que a venda será feita com sucesso, não digo com relação às despesas que estas gerarão, mas o” providenciar”,  sim, compete ao corretor. Pois podemos simular a seguinte situação: o cliente entra em contato com você querendo deixar seu  terreno à venda, o qual, ele não vai até o local há anos...Você vai até o local, conhece o imóvel, faz a avaliação, verifica a documentação junto aos órgãos competentes e podem aparecer, neste momento, situações que o próprio proprietário desconhecia.... tributos atrasados.... penhoras... modificações junto ao Plano Diretor Municipal....enfim, são muitos os impedimentos que podem aparecer neste momento... Alertá-lo e orientá-lo para as providencias é o papel de um bom corretor!!!

 

03.  Professor...tenho uma tia que esta investindo em imóveis...já tem uma casa pronta para venda e mais duas em construção. Qual procedimento inicial devo tomar para  poder começar o processo de venda das casas da minha tia...? E se eu levar para imobiliária ganho algum percentual ou só depois que a  venda for concluída? E quanto ao agenciamento... o corretor ganha por isso também?

Cara Aluna, o processo que você irá fazer é a ANGARIAÇÃO dos imóveis de sua tia, acordando com ela assuntos como valores, documentação, prazos de entrega da obra, memorial descritivo do empreendimento e  demais assuntos pertinentes. Concluído esta  primeira etapa, você fará o preenchimento  da OPÇÃO DE VENDAS, pois é este documento que lhe resguardará sobre seus honorários, mesmo que neste caso em particular, seja familiar, para então começar a divulgação dos imóveis . Feito isso, possíveis compradores aparecerão, visitas acontecerão, negociações virão. E somente após este momento, a conclusão da negociação, é que você passará a ter direito de cobrar seus honorários. Este é sempre um assunto muito discutido, mas podemos entender da seguinte maneira: mesmo que sua tia seja uma investidora e tenha um certo capital de giro, ela também só vai ressarcir-se  de seus investimentos após a conclusão da venda, e para tanto, tecnicamente, ela só terá seus honorários após a concretização da mesma.

 

04.  Falando um pouco mais sobre certidões de imóveis, verifiquei que muitas delas tem validade de somente 30 dias e as vezes um imóvel pode demorar muito mais que este tempo para ser vendido. Então quando devo pedir para ver as certidões negativas, no momento da autorização no momento em que pego para trabalhar a venda ou quando já estiver quase concluindo a negociação com o possível comprador. E ainda, quem paga as despesas com as certidões, o comprador ou vendedor do imóvel ?

As despesas geradas para a compra do imóvel são arcadas pelo comprador como ESCRITURAS, REGISTROS, CERTIDÕES tanto do imóvel, quanto as pessoais. O vendedor, paga somente as despesas que girarem em torno do imovel em si, quando será colocado a venda, como por exemplo o REGISTRO DE IMOVEIS atualizado. As certidoes com validade, essas devem ser tiradas somente após a concretização já estar em andamento. Tira-las antes, realmente,  pode ser que venham a perder a validade, e como todas elas têm custos, não valeria a pena tira-las antes. Um documento que com toda certeza é importantíssimo tirar antes, não seria nem uma certidão mas sim o REGISTRO DE IMOVEIS, que por sua vez também conta com a validade de somente 30 dias, mas é de extrema importância te-lo nas mãos antes mesmo de anunciar um imóvel a venda. Esse eu diria, é o mais importante dos documentos.... Nele que encontramos toda a "historia do imóvel", seus possíveis impedimentos de venda bem como também todos os seus desembaraços.

 



Escrito por GUILHERME às 16h10
[] [envie esta mensagem] []


 
 



Escrito por GUILHERME às 15h53
[] [envie esta mensagem] []


 
 

Um pouquinho sobre mim...

Graduado em Filosofia pelo Instituto Vicentino de Filosofia e TCC em Meios de Comunicação de Massa e suas Estratégias, o professor Guilherme sempre esteve voltado para a área comercial e relações humanas, atuando nos segmentos de formação e liderança de equipes, recrutamento e seleção de profissionais, gerenciando e administrando empresas.

 

 Técnico em Transações Imobiliárias, atua hoje como Corretor de Imóveis na área de vendas em uma das maiores redes imobiliárias do Brasil, e  contando  com sólidas experiências desse cotidiano, como avaliações, angariações e a intermediação propriamente dita.

Atua também como Tutor-Orientador no Instituto Paranaense de Ensino Profissional - IPAEP- na disciplina de Operações Imobiliarias, onde, com formação em Ensino a Distância, faz crescer o senso crítico dos futuros profissionais e busca transformar o cotidiano e vivências em conhecimentos , afim de que, ao concluirem o curso, seus alunos estejam preparados para esse mercado como profissionais de sucesso.



Escrito por GUILHERME às 20h24
[] [envie esta mensagem] []


 
  Minha Casa, Minha Vida oferece novas oportunidades para corretores de imóveis

Minha Casa, Minha Vida oferece novas oportunidades para corretores de imóveis

 

Lançado há menos de um mês pelo governo federal, o pacote de habitação “Minha casa, Minha vida” tem como objetivo diminuir o déficit habitacional no país além de facilitar a aquisição de casa própria para pessoas com renda até 10 salários mínimos e promover novos empregos. Ao todo serão construídas 1 milhão de moradias, com um investimento de R$ 34 bilhões.

A Caixa Econômica Federal anunciou que o novo pacote deve gerar cerca de 2,4 milhões de empregos até 2010. O aumento de vagas de empregos vai englobar também corretores de imóveis que encontrarão um mercado de trabalho acelerado.

Segundo o corretor de imóveis, Guilherme Antonio, o lançamento do “Minha Casa, Minha Vida” já começou a aquecer as vendas e a procura por imóveis no Paraná.

Em entrevista ao site do IPAEP, o corretor fala sobre a expectativa do novo pacote para a área de corretagem e para o mercado imobiliário. Confira:

 

IPAEP - Quais são os principais pontos do projeto?

Guilherme Antonio - Muitas estão sendo as informações transmitidas sobre o novo programa do governo federal, “Minha Casa, Minha Vida”, das quais, salienta-se as vantagens que o programa apresenta, e dessa forma, podemos falar um pouquinho sobre os pontos mais importantes desse projeto. Um dos principais e mais importantes tópicos se resume em poucas palavras: aumentou-se o poder aquisitivo para compra, ou seja, facilidades como fazer um financiamento de até 100% , permitindo que pessoas que não tinham recursos para a entrada, que antes variava entre 10 e 20%, agora possam adquirir seu imóvel sem entrada.

Outro tópico importante a ser ressaltado é com relação à taxa de juros que diminuiu, ou seja, hoje, quem tem renda familiar de até R$ 2.325,00 fica com a taxa  de juros de 5% a.a, e até R$ 2.790,00 com a taxa de 6% a.a ( que anteriormente era 7.16%) e quem possui renda familiar de até R$4.900,00 enquadra-se na taxa de juros de 8.16%a.a.

 

IPAEP - Qual o valor máximo do imóvel financiado?

Guilherme - O valor do imóvel não poderá ser maior que R$ 130.000,00 nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal; R$ 100.00,00 nos municípios com mais de 500 mil habitantes e demais regiões metropolitanas das capitais e; R$ 80.000,00 nos demais municípios.

 

IPAEP - Como o pacote será colocado em prática?

Guilherme - Para que o cliente se enquadre nessas novas regras do projeto, é imprescindível que o imóvel seja novo, ou ainda esteja em construção. Outro fator sobre a colocação do projeto em pratica, é com relação ao subsídio ofertado pelo governo, ou seja, na aquisição do imóvel, o cliente poderá contar com até R$ 23.000,00, sendo esse subsídio um “auxilio” para que seja facilitada a aquisição do imóvel.

 

IPAEP - Quando realmente ele entrará em vigor?

Guilherme - O projeto já está em vigência no que diz respeito aos processos de financiamento. “Todos os processos que estão em andamento na Caixa Econômica Federal, já estão se enquadrando no projeto vigente”. Quanto à construção de moradias diretamente subsidiadas pelo governo, ainda não temos posição específica com datas, pois depende de parcerias a serem feitas entre governo federal com os governos estaduais, municipais, empresas e movimentos sociais.

 

IPAEP - Falando especificamente do Paraná, você acredita que o pacote aquecerá o mercado imobiliário? Como?

Guilherme - Sem dúvidas já começou a aquecer. Percebeu-se nitidamente a movimentação no mercado imobiliário paranaense desde que as notícias começaram a ser divulgadas. Propostas de compra baseadas no novo projeto também já começaram a aparecer! Outro fator importante é com relação aos clientes já cadastrados por cada corretor de imóveis, que antes não conseguiram comprar seu imóvel por algum impedimento do sistema “antigo” de financiamento, devem ser “resgatados” e assim fazer acontecer novas vendas.

 

IPAEP - A crise financeira mundial pode atrasar a execução desse projeto?

Guilherme - Certamente esse assunto deixa algumas pessoas temerosas na hora de fechar um negócio, pois muitos têm a incerteza sobre seus empregos, seus salários, redução da jornada de trabalho, etc., porém, por outro lado, sabemos que o governo está bem otimista com relação à superação da crise e tem se posicionado muito bem com relação a outros países, bem como internamente, e tanto se percebe isso com o lançamento desse novo projeto de habitação no meio de uma situação conturbada no mercado financeiro em si.

 

IPAEP - Em que ele beneficia a classe da corretagem?

Guilherme - O profissional corretor de imóveis tem seu “ganha-pão” a cada venda concretizada, e com tantos benefícios impulsionando e estimulando as vendas, certamente, nós corretores também nos beneficiaremos, não só pelo “ganha-pão” que advém como resultado de um trabalho bem prestado como também a realização em ver um cliente satisfeito.

 

IPAEP - Como os corretores podem começar a participar do projeto? Existem cadastros?

Guilherme - Não existem cadastros específicos para corretores de imóveis poderem acompanhar e favorecer seus clientes. O que existe sim é uma necessidade que os profissionais devem ter em inteirar-se das atualizações, estar preparados para tirar duvidas de seus clientes e com agilidade fazer o sonho de  seus clientes virar realidade.

 

*GUILHERME ANTONIO é formado em Filosofia, atua como Corretor de Imoveis em uma das maiores redes imobiliarias do Brasil, e também é tutor da disciplina de Operações Imobiliárias no Instituto Paranaense de Ensino Porfissionalizante - IPAEP



Escrito por guilhermeansil às 08h43
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sul, PINHAIS, LOTEAMENTO PINEVILLE, Homem, de 26 a 35 anos, English, Spanish, Animais, Casa e jardim, imoveis
MSN -



HISTÓRICO



OUTROS SITES
 APOLAR
 IPAEP
 UOL - O melhor conteúdo
 DANIELLE LOURENCO - Consultoria Responsável


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!